domingo, 21 de octubre de 2012

Skates in history * Idioma portugues

História

Mesmo que a patinação pareça ser um esporte moderno e futurista, os primeiros patins datam do início do s éculo XVIII. E os patins de gelo são mais velhos ainda. Dessa forma não se enganem, em que o patins em inglês skate, surgiu muito antes do skateboard assim chamado pelos leigos de skate.
Já neste século, surgiram nos Estados Unidos os patins tradicionais, aqueles com duas rodas atrás e duas na frente (também chamado de quad). Eles eram perigosos, por ter os freios na frente. Na década de 1970, reapareceram os patins in-line (os primeiros são do século XVIII). O retorno dos patins in-line promoveu o surgimento da patinação agressiva, subdividida nas modalidades street e vertical. Diz a história que o patins inline foi inventado na década de 80 nos Estados Unidos, por dois irmãos que jogavam hóquei no gelo e que, patenteando o equipamento, ficaram milionários, fundando a empresa RollerBlade. Esses patins só foram chegar ao Brasil na década de 1990. Se tornaram febre por um período tempo, mas hoje poucos continuam patinando.
No Brasil, o Aggressive Inline (roller inline ou patins inline) surgiu em entre 1992 e 1993. Os pioneiros de sucesso no esporte foram Fabíola da Silva, Fabiano Kenji, entre outros. Nessa época, começaram a ser realizadas muitas competições amistosas, em nível amador. A oficialização da Patinação como modalidade esportiva deu-se em 1999.
O aggressive inline deu seu primeiro grande passo com a produção de um filme de longa duração: Dare to Air, um filme feito para os caras que estavam iniciando neste esporte. Dare to Air foi feito com um orçamento baixo, uma produção praticamente caseira, que conseguiu passar a idéia de como seria o esporte, mostrando todas as habilidades de manobras com graus de dificuldade bem elevados para a época.  Também mostrou bastante a cidade e os locais de manobras, os terrenos onde praticantes executavam suas manobras. Dare to Air foi o primeiro grande passo de divulgação, iniciando a partir dele uma evolução deste esporte radical que nunca mais parou de crescer. Em complemento a o filme anterior, The Hoax foi o primeiro vídeo de manobras realmente agressivas que até virou uma espécie de bíblia para os praticantes do aggressive inline. Arlo Eisenberg fez o maior empenho para que Craig Caryl fizesse este filme. Arlo revelou em entrevista que “se não fosse pelos vídeos, o aggressive Inline não teria a força que tem nos dias de hoje”. Após isso, em 1994, junto com a chegada do patins Tarmac ao Brasil, também foi gravado o filme Manobra Super Radical, no qual Chris Edwards mostrou tudo que sabia e mais um pouco, o street (vertical também). Realizaram um pequeno campeonato, que entrou para os anais da história do esporte como Niss, embora executando apenas manobras como souls e fronts (e em outras vezes alguns mizus).
A partir daí o esporte nunca nunca mais parou de crescer.  O ano de 1996 marcou época para o Inline. Campeonatos como: ASA, Niss, Extreme Games, Imyta e muitos outros passaram a ser realizados por toda a parte. Um grande destaque deve ser dado aos australianos, que captaram a essência do Inline e obtiveram um enorme desenvolvimento em muito pouco tempo.
Algum tempo se passou até que alguns atletas do Rio de Janeiro criaram o site CPI-MAG, que hoje é o principal canal de contato com os patinadores de street do Brasil. Além da CPI (sul sudeste), há a Bizine que atua no Brasil, principalmente no Norte e Nordeste, dirigida também por atletas que organizam o intercâmbio do esporte no Brasil. Ao mesmo tempo, surgia também uma loja que vendia patins de street de qualidade média, a preços acessíveis, a Traxart.
Hoje não se estima o número total de atletas desta vertente do esporte espalhados pelo Brasil, já que não existe atualmente uma federação ou associação nacional. São atletas de todas as idades e lugares divididos nas categorias Profissional, Amador, Iniciante e feminino.
Fonte:
http://www.cber.com.br/
http://pt.wikipedia.org/wiki/Aggressive_Inline


Aprende idiomas leyendo periodicos y revistas * Learn languages by reading newspapers and magazines * Imprime diariamente de 10 a 40 renglones de algún texto o noticia interesante o curiosa en tu idioma. Subraya de 10 a 40 palabras (según tu disponibilidad). Anótalas en columna en el espacio disponible abajo del texto o en el reverso de la hoja. Tradúcelas al inglés u otro idioma deseado. Anota el significado al lado de cada palabra. Si ya entiendes lo que lees al 50% en un idioma extranjero, repite lo anterior pero ahora con oraciones cortas (en lugar de palabras) en el idioma extranjero que ya conoces. Revisa tu trabajo y compáralo con el de otros compañeros para corregir errores. Muestra tu trabajo a tu profesor. Pídele que te sugiera otra actividad que expanda lo que acabas de realizar. Copia y comparte este trabajo, súbelo a tu blog o página personal. My Homework Network * Non-Profit Sharing Ring * Languages * Collaborative School Projects * Prof JML * Mexico

No hay comentarios: